PortugueseEnglishSpanishFrench
PortugueseEnglishSpanishFrench

Casa de Cultura Jorge Amado em Ilhéus na Bahia

casa de cultura jorge amado

A Casa de Cultura Jorge Amado é um passeio imperdível para quem está visitando a cidade de Ilhéus. Afinal, é um mergulho não apenas na história do escritor, como também no Brasil do cacau.

 

Onde fica a Casa de Cultura Jorge Amado?

Localizada no centro de Ilhéus, na Rua Jorge Amado, número 21, o casarão neoclássico foi construído pelo pai do escritor em 1928.

Por conta de sua localização central, a Casa de Cultura Jorge Amado está a apenas 9 minutos do aeroporto.

Para quem escolheu se hospedar no litoral norte, a atração fica a uns 7 minutos de carro. Por outro lado, quem está na região Sul, são apenas 12 minutos até a casa do escritor.

Por fim, para os viajantes que pretendem ir de transporte público, indicamos que consultem o site oficial da Viação Metro.

 

Como funciona a Casa de Cultura Jorge Amado?

A Casa de Cultura Jorge Amado funciona todos os dias, exceto aos domingos. Além disso, o local fecha para o almoço entre 12h e 14h. Em resumo, os horários de funcionamento são:

  • Segunda a sexta-feira: 09h às 12h/14h às 18h;
  • Sábados: 09h às 13h
  • Domingos: Fechada

O ingresso custa R$ 5,00 (R$ 2,50 na meia entrada), sendo  adquirido no próprio local, pois ainda não é possível comprar pela internet. No entanto, não precisa se preocupar, pois o acesso é bem tranquilo.

Este valor não inclui um guia, já que o passeio é autoguiado. Porém, todos os objetos possuem legendas e textos explicativos.

Por fim, ainda não existe um site dedicado à atração, mas é possível obter mais informações por meio da página oficial no Facebook.

 

Casa de Cultura Jorge Amado

O que você vai encontrar na visita?

A antiga residência do escritor Jorge Amado se tornou a Casa de Cultura Jorge Amado em 27 de junho de 1997, com o intuito de agradecer não só por toda sua obra, como também por mostrar a Bahia por meio de seus livros.

casa de cultura jorge amado

O casarão, que também abriga não apenas a Fundação Cultural, como também a Academia de Letras, e o Instituto Histórico de Ilhéus, possui 600 metros quadrados e 5 metros de pé direito. Além disso, o piso é de jacarandá, e as varandas revestidas com azulejos ingleses.

miniatura da casa de jorge amado

Visitar esse pedacinho da Bahia é como mergulhar na vida de Jorge Amado, desde sua infância até a vida adulta, onde teve início a sua carreira na literatura.

Em resumo, a exposição é um passeio no tempo, por meio de objetos pessoais, vídeos e exemplares dos livros que ele publicou.

Quem foi Jorge Amado?

Nascido na cidade vizinha de Itabuna em 10 de agosto de 1912, na verdade Jorge Amado é filho adotivo de Ilhéus. Pois ele mudou para a cidade apenas em 1914, aos dois anos de idade, para a casa onde hoje fica a Casa de Cultura Jorge Amado.

escultura de jorge amado

Aos 12 anos, ele fugiu do colégio interno que frequentava, e foi morar com seu avô em Sergipe. Após o ocorrido, seu pai o mandou buscar, no entanto o menino não quis retornar a escola. Logo após voltar para casa, resolveu plantar cacau.

Durante seis meses, Jorge Amado esteve em meio ao povo, e foi testemunha da luta entre os fazendeiros e trabalhadores. Por conta disso, retratou este cenário com detalhes em suas obras ao longo dos anos.

Primeiros Romances

Em 1932 publicou seu primeiro romance, chamado “O País do Carnaval” onde retrata a tentativa de um intelectual brasileiro, formado na Europa, de participar da vida política no país. Enfim, em 1937 ele publica um de seus livros mais famosos, “Capitães de Areia”.

Gabriela Cravo e Canela

Publicado em 1958, o romance não foi apenas o primeiro de sua fase mais crítica, mas também aquele que colocou Jorge Amado na segunda geração do Modernismo. Em suma, ao visitar a Casa de Cultura Jorge Amado é possível conhecer mais essa obra.

O livro tem como cenário a produção de cacau na cidade de Ilhéus na década de 1920. Além disso, é uma obra cheia de significados que retrata a vida no sertão do nordeste, e assuntos mais críticos como o coronelismo. Do mesmo modo, o romance inspirou a novela.

Qual é a importância do autor para o Brasil?

As obras do autor mostravam uma grande preocupação com a política e as questões sociais, principalmente aquelas relacionadas à miséria e opressão das classes rurais.

Jorge Amado teve outros papéis importantes para o país. Não apenas na literatura, como também na política. Porque ao vivenciar, ainda criança, as dificuldades da vida no sertão, ele não apenas retratou as questões sociais em suas obras como também se envolveu politicamente.

E seu envolvimento com o comunismo fez com que obras suas, como “Cacau”, fossem apreendidas. Por causa de sua ligação com o regime, ele passou um período exilado na Argentina. Ao retornar ao Brasil, acabou sendo preso entre nos anos de 1936 e 1937.

Após sair da prisão, mudou-se para São Paulo, onde seguiu publicando seus livros. Até que em 1946 decidiu ingressar na política como deputado, mas teve seu mandato suspenso. Na Casa de Cultura Jorge Amado há objetos que retratam toda a sua trajetória.

Academia Brasileira de Letras

Em seguida ao seu envolvimento com a política, Jorge Amado voltou a retratar as fazendas de café em suas obras, o que deu origem ao romance Gabriela Cravo e Canela.

No ano de 1961 se candidatou a uma cadeira na Academia Brasileira de Letras, onde foi admitido por unanimidade, ocupando a 23ͣ  posição.

 

Pontos turísticos próximo a Casa de Cultura Jorge Amado: Cenários dos Romances

No centro histórico há outras atrações para quem quer mergulhar não apenas na história, como também conhecer o cenário dos livros, e também da novela Gabriela Cravo e Canela.

foto gabriela e jorge amado

Estes locais também foram pano de fundo para este, que foi um dos romances mais famosos do autor, e que caiu no gosto popular por meio da novela que foi gravada duas vezes pela Rede Globo.

A região central é pequena, portanto é um passeio que dá para fazer a pé, e um só dia. Confira outros pontos para conhecer, em torno da Casa de Cultura Jorge Amado.

Bar Vesúvio

Inaugurado em 1915 por dois italianos, é um dos estabelecimentos comerciais mais antigos de Ilhéus. No romance Gabriela, era o bar de propriedade do personagem árabe Nacib, que se apaixonou pela protagonista da história.

Cabaré Bataclan

Foi inaugurada em 1920 como uma casa de prostituição, que era frequentada pelos coronéis de cacau da região. O nome é em homenagem a um estabelecimento similar em Paris.

O cabaré inaugurado por Maria Machadão, que na última edição da novela, foi interpretada por Ivete Sangalo, era ponto de encontro também de marinheiros e intelectuais.

Atualmente é um restaurante e cafeteria, onde é possível experimentar o melhor da culinária baiana, incluindo refeições e petiscos.

 

Outros pontos turísticos próximos a Casa de Cultura Jorge Amado

Continuando o passeio pelo centro histórico de Ilhéus, além da Casa de Cultura Jorge Amado é possível conhecer o mercado de artesanato, a catedral e o teatro.

Mercado de Artesanato de Ilhéus

Neste ponto de interesse cultural funcionam pelo menos 80 lojas que oferecem não apenas artesanato, como esculturas e objetos de decoração, além de comidas regionais.

O mercado fica na rua Eustáquio Bastos, 2, e funciona de segunda a sexta de 08h às 18h. Aos sábados, está aberto na parte da manhã, de 08h às 14h, fechando aos domingos.

Catedral São Sebastião

Localizada na Praça Dom Eduardo, a catedral é uma construção neoclássica que levou mais de trinta anos para ficar pronta. É considerada uma das igrejas mais bonitas da Bahia, pois reúne muitos detalhes em suas colunas e abóbadas.

Teatro Municipal

Inaugurado em 1932, é uma das casas de espetáculo mais antigas da Bahia. Possui capacidade para 475 lugares e já foi palco de apresentações de muitos artistas consagrados.

 

Vale a pena visitar a Casa de Cultura Jorge Amado?

Para quem está planejando ir a Ilhéus, com certeza vale a pena à visita a Casa de Cultura Jorge Amado. Inclusive para quem não conhece a obra do escritor.

Ao observar os objetos, é possível aprender mais sobre a trajetória desse escritor talentoso, e de que forma ele contribuiu para a literatura, e para a política do país.

O passeio é um mergulho não apenas na vida do autor, como também na história de uma das épocas mais importantes do Brasil, que foi a era do Cacau.

Além de visitar o centro cultural, aproveite a ida ao centro histórico para conhecer outros locais, como o Bar Vesúvio, e o Cabaré Bataclan, que além de pano de fundo para o romance, foram cenários para a novela Gabriela Cravo e Canela.

O mercado de Artesanato é um ótimo lugar para adquirir um pouco do artesanato do local, como também comprar lembrancinhas da viagem.

Por fim, esperamos que tenha gostado das nossas dicas sobre a Casa de Cultura Jorge Amado. Mas, no caso de duvidas ou sugestões, deixe o seu comentário, pois ficaremos felizes em responder.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Sobre mim

Izabela

Sou apaixonada por musica, hambúrgueres artesanais e principalmente viagens. Estou sempre tentando aprender com os lugares e pessoas que conheço na estrada da vida.

- Publicidade -

Junte-se à nossa comunidade de viajantes e receba dicas exclusivas, descontos e novidades!

- Publicidade -