PROJETO RONDON: Tudo o que você precisa saber para participar - Mundo Viajante

PROJETO RONDON: Tudo o que você precisa saber para participar

Publicado em 03/06/2020

Esse é um post para contribuir com os alunos que tem interesse em participar do Projeto Rondon, porém que desconhecem as informações iniciais básicas. Se você quer saber como funciona o Projeto Rondon, leia esse artigo.




Meu nome é Izabela Andrade, aluna de Economia na Fclar-Unesp e em julho de 2019 tive a oportunidade de participar como rondonista na Operação Vale do Acre.


Histórico e Origem do Projeto RONDON


A ideia do projeto Rondon surgiu em 1966 em uma reunião ocorrida no Rio de Janeiro, onde estavam presentes representantes de universidades, Ministério da Educação e especialistas. O primeiro projeto desenvolvido pelo Rondon aconteceu em 11 de julho de 1967 no território de Rondônia, a operação teve duração de 28 dias e tinha como objetivo levar a juventude universitária a conhecer a realidade brasileira. 


Em 2003, a União dos Estudantes propôs a reativação do Projeto Rondon e em 2004 vários ministérios da presidência da república se uniram para definir as diretrizes gerais para a sua reabertura. 

Nessa nova fase do programa o Ministério da Defesa (MD) foi nomeado como coordenador das operações nacionais que seriam desenvolvidas e já em 2005 houve a primeira operação desde o decreto de extinção de 1989. 


O que é o projeto RONDON


O Projeto Rondon tem como objetivo desenvolver ações que tragam benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com a melhoria do bem estar social e a capacitação da gestão pública. 


Além disso, tem o papel de conscientização social do universitário brasileiro, já que faz com que ele seja um agente de transformação da realidade brasileira.

Fonte: Projeto Rondon

Atualmente, o projeto está alinhado com os objetivos da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, onde se propõe: Acabar com a pobreza e a fome em todos os lugares; combater as desigualdades dentro e entre os países; construir sociedades pacíficas, justas e inclusivas; proteger os direitos humanos; promover a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres e etc. 

Fonte: Organização das Nações Unidas - ONU-2020.


Existem atualmente três conjuntos a serem desenvolvidos pelas IES: 


·Conjunto A: Nas áreas de Cultura, Direitos Humanos e Justiça, Educação e Saúde.

·Conjunto B: Nas áreas de Comunicação, Tecnologia e Produção, Meio Ambiente e Trabalho. 

·Conjunto C: Realiza a cobertura e divulgação das cerimônias de abertura, encerramento e demais atividades que forem desenvolvidas durante todo o período da operação.

Cada município recebe duas IES, uma do conjunto A e outra do conjunto B. Já o conjunto C é responsável pela cobertura jornalística de toda a operação e por isso é um conjunto itinerante. 


Cada agente possui responsabilidades ao se comprometer com o Projeto Rondon, algumas delas são: 


·IEs: Designar os professores coordenadores, selecionar os rondonistas, participar da viagem precursora, apresentar os relatórios que constam no edital, enviar e confeccionar a proposta para o projeto.

·Estudantes: Cumprir as regras que constam no edital, participar de todas as atividades cerimonias do projeto, comprometer-se em tempo/dedicação em todo o período da operação.

·Municípios: Fornecer alojamento, refeições e transporte interno adequado aos rondonistas e coordenadores. 

·Governo Federal e Ministério da Defesa: Planejamento dos editais de seleção, apoio logístico em toda a operação, fornecimento do kit do rondonista, realização das cerimonias de abertura e encerramento, promover a segurança dos rondonistas durante todo o projeto etc. 


Etapas do Projeto Rondon


O Projeto Rondon acontece via editais públicos e seguem as seguintes etapas:



1. Planejamento do Projeto Rondon


Onde se definem os munícios e regiões de interesse com baixo Índice de Desenvolvimento Humano.


2. Reconhecimento


A etapa de reconhecimento ocorre quando um integrante do Projeto Rondon visita os municípios selecionados para verificação, mapeamento e contato com as prefeituras.


3. Divulgação do convite para as IES


Trata-se do convite para a participação das instituições de ensino superior (IES) na operação via edital público, onde se encontram todos os detalhes relevantes da operação. 


4. Inscrição da instituição


Na etapa quatro a IES (universidade) terá que acessar o site do Projeto Rondon para efetuar a sua inscrição. Lembrando que nessa etapa a IES já deve estar confeccionando a proposta.


5. Elaboração do plano de trabalho


A elaboração do plano de trabalho é feita pela universidade, que tem total liberdade quanto ao conteúdo e formatação. É muito importante ter conhecimento das regras de adequação da proposta, ou seja, conhecer profundamente o edital.


6. Seleção das propostas de trabalho das IES


A seleção das propostas de trabalho encaminhadas pelas universidades é realizada pela Comissão de Avaliação de Propostas do Projeto Rondon (CAPPR).


7. Viagem precursora


Após a divulgação das universidades selecionadas, os professores que coordenarão as equipes de rondonistas visitam os municípios e ajustam com as lideranças municipais e as prefeituras as ações que serão realizadas pela universidade durante a operação, de forma a atender às reais necessidades de cada município. Neste momento também é definido o apoio logístico (alojamento, alimentação e transporte no interior do município) que será prestado aos rondonistas.


8. Preparação e composição das equipes


A equipe é composta por dois professores e oito alunos. A preparação das equipes é de responsabilidade das IES e deverá respeitar os ajustes feitos com as prefeituras durante a viagem precursora. 


9. Cadastramento


Durante a preparação, é realizado o cadastro de todos os rondonistas – professores e alunos – pelo representante da instituição de ensino superior junto ao Projeto Rondon. É muito importante os dados estarem corretos no cadastramento para que os certificados saiam com as informações corretas.


10. Operação


Com a duração de 15 dias, sendo os dois primeiros destinados à ambientação e abertura e deslocamento dos rondonistas aos municípios. Já os últimos dias são para o encerramento e retorno às cidades de origem.


11. Relatório


A última etapa trata do envio do relatório de trabalho desenvolvido no município. 


Como participar do Projeto RONDON


As operações do Projeto Rondon são realizadas em janeiro e julho de cada ano, durante o período de férias escolares.

A forma de seleção para a participação dos alunos é definida com total liberdade por cada universidade. 

Caso a universidade não possua um núcleo ou professor responsável para a participação do Projeto Rondon, seria interessante propor isso ao conselho de curso. 


Uma dica seria procurar na sua IES, professores que realizam Projetos de Extensão e que possam ter interesse em projetos sociais.

Se você é da UNESP: Lembre-se que os alunos podem participar através de outras unidades da instituição. 

É importante estar atento que são necessários dois professores para a participação da operação, um deles sendo o coordenador.


Quer planejar seu intercambio, temos um Guia do Papo de Intercambio em E-book




Curiosidades Projeto Rondon


1- Existe um monumento em Rondônia homenageando o bandeirante do século XX: Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon. 

2- Só é permitido por universidade uma inscrição via CNPJ, caso a universidade tenha mais de um CNPJ poderá inscrever mais de uma proposta.

3- Os alunos não possuem nenhum custo para participar do Projeto Rondon.


Se você tem mais duvidas ou gostaria de participar, acesse aqui: site oficial do Projeto Rondon.




Responsável pelo Projeto RONDON na FCL/UNESP/CAMPUS DE ARARAQUARA: Professor Roberto Carlos Miguel, vinculado ao departamento de Psicologia da Educação. 
Contato: roberto.miguel@unesp.br




Se gostou desse post segue o Mundo Viajante no Facebook


Se tem dúvidas ou sugestões deixa seu comentário

Nenhum comentário:

Postar um comentário



@INSTAGRAM